20

 

 

 

felizes os enamorados

que não sentem o

passar das horas

 

os infindáveis

passar das horas

 

enquanto o mundo

caminha para o seu fim.

 

pobres felizes são eles

 

que entreolham-se

 

e não sabem a dor

que o olhar tão

próximo esconde

 

felizes eles

 

que não sentem a dor

que é enxergar a

solidão alheia como

se fosse sua própria

desconhecida solidão.

 

.

Anúncios

11 Respostas to “20”

  1. O passaporte foi validado. É um relógio. Alguns enxergam… Abraço, Seba!

  2. ramasi Says:

    cara….

    uma vez que eu tava em curitiba fiquei pensando que é incrível como quanto maior a cidade, mais solitárias as pessoas são… por causa da violencia, da impessoalidade – da estatística -…
    pra mim, o cumulo da ironia é vc morar numa cidade de um milhão de habitantes, e não poder se relacionar com o vizinho…

    esse é um poema que não faria sentido numa vila de 100 habitantes…
    ainda, um ótimo poema.

    abrassssssssssssssss

  3. Solidão a dois.

  4. sim, as solidões se encontram…

  5. sei que vc vai torcer o nariz… mas tem homenagem a vc no sementeira…bjs

  6. Tristemente belo… A Márcia escolheu bem, me encantando com tudo por aqui,
    um bjo

  7. agora fui eu que te achei… e não desleio mais…
    grande abraço

  8. Há tudo isso no amor, muitas texturas. O que se ignora, o que se compartilha. É um risco, necessário, penso. Belo poema!

  9. Lindo!!!!!
    Simples (e inteiro) assim.

  10. e da-lhe da-lhe Seba… mandando muito bem
    abraço
    mauro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: