17

 

hoje não é mais segunda-feira como foram tantas outras de que ainda me lembro. nenhuma segunda-feira será como antes. nenhum domingo. nenhuma madrugada e nem qualquer névoa que por aqui passe, será como as névoas que por aqui passaram. os pássaros ficaram sem voz. já não me pedem mais água e comida no portão. agora me pedem café com leite. olho pela minha janela e ainda vejo qualquer lembrança. vejo coisas presas. sentimentos. toda uma parafernália de sentimentos atravancando o caminho. eles sempre atrapalham. sempre. não nos deixam livres para nada. depois que alguém resolve dizer “não” parece que muito foi mudado. não foi. ainda me resta um porta-retrato vazio sobre a mesa. olho-o diariamente há mais de três anos. quem sabe agora eu o vejo como sempre deveria tê-lo visto. vazio.

.

Anúncios

3 Respostas to “17”

  1. Seu olhar de hoje não é o mesmo de ontem, vista turva pelo abandono faz até passarinho pedir café com leite…vire o porta retrato de cabeça para baixo.

    Obrigada pela visita
    beijos

  2. Seba, teu blog está cada vez melhor. gosto muito desta série de textos. até porque uso uma forma semelhante em alguns dos meus poemas também.

    um abração, rapaz.

  3. ramasi Says:

    esse foi o melhor de todos que eu comentei até aqui…
    preciso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: